Erro
  • JUser::_load: Unable to load user with id: 66
Segunda, 29 Novembro 1999 21:00

Artigo - Parâmetros Ecocardiográficos como Preditores de Eventos Cardiovasculares em Pacientes em Hemodiálise

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Quais são os parâmetros ecocardiográficos preditores de eventos cardiovasculares em pacientes em hemodiálise?

Echocardiographic Parameters as Cardiovascular Event Predictors in Hemodialysis Patients

Thayse Mayara Aragão Siqueira e colaboradores - Universidade Federal do Maranhão.

Correspondência: Thayse Mayara Aragão Siqueira.

Rua 39, quadra 40, casa 25, conj. Henrique de La Roque, Ipem São Cristóvão. CEP 65056-020, São Luís, MA – Brasil.

E-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. , Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Resumo

Fundamento: Pacientes com doença renal crônica (DRC) em hemodiálise possuem altas taxas de morbidade e mortalidade cardiovascular. Apesar de alterações ecocardiográficas estruturais e funcionais em pacientes submetidos à hemodiálise terem sido objeto de diversos estudos de análise de sobrevida, o valor prognóstico destas alterações ainda não está bem estabelecido na literatura.

Objetivo: Determinar o valor prognóstico de parâmetros ecocardiográficos em pacientes com DRC em hemodiálise.

Métodos: Sessenta pacientes consecutivos com DRC em tratamento hemodialítico foram avaliados clinicamente e submetidos ao ecodopplercardiograma, sendo acompanhados durante 19 ± 6 meses. Os desfechos avaliados foram eventos cardiovasculares fatais e não fatais e mortalidade geral. O valor preditivo das variáveis ecocardiográficas foi avaliado pelo modelo de regressão de Cox, as curvas de sobrevida foram construídas pelo método de Kaplan-Meier e o teste log rank foi utilizado para compará-las.

Resultados: As taxas de sobrevida livre de eventos cardiovasculares, de mortalidade cardiovascular e de mortalidade global em dois anos foram de 79,4%, 88,5% e 83%, respectivamente. Diabetes, diagnóstico prévio de doença cardiovascular (DCV), fração de ejeção, fração de encurtamento, diâmetro sistólico do ventrículo esquerdo e relação E/e’ foram preditores de desfecho cardiovascular na análise univariada. Na análise multivariada, história prévia de DCV (HR = 6,17; IC 95% 1,7 – 22,2; p = 0,005) e disfunção diastólica de moderada a grave (HR = 3,76; IC 95% 1,05 – 13,4; p = 0,042) foram fatores de risco independentes para eventos cardiovasculares.

Conclusão: Disfunção diastólica de moderada a grave é um preditor independente de eventos cardiovasculares em pacientes em hemodiálise. (Arq Bras Cardiol 2012;99(2):714-723).

Clique aqui e tenha acesso ao artigo dos Arquivos Brasileiros de Cardiologia.

Ler 3046 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Contato

Rua Cândido Xavier, 575 - Água Verde - Curitiba - PR
CEP 80240-280
Secretária: Karin Dacas Bonatto Ferreira
E-mail: prnefro@gmail.com
Telefone: 41 3244-9539

 

Newsletter SPN

Registre-se para receber as últimas novidades da Sociedade Paranaense de Nefrologia.

Clique aqui para se registrar